Notícias

Ver notícia

O esgotamento sanitário de Bombinhas foi o tema principal do Afluentes Digital, promovido nesta semana pela Águas de Bombinhas. Durante o encontro a empresa apresentou o cronograma de obras para as lideranças comunitárias, reforçando que as etapas de construção da nova Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) já iniciaram.

Conforme o coordenador de operações, Lucas Nogueira, as etapas de supressão vegetal, serviços iniciais e estudos geotécnicos estão 100% concluídas. Agora a concessionária faz a revisão do projeto inicial para dar início ao cronograma de obras.

“Desde que iniciou a implantação da nova rede, no final de 2020, a Águas de Bombinhas já concluiu a instalação de mais de 25 quilômetros de tubulações em diferentes ruas”, explica. “Ainda sobre a nova ETE, ela será construída em módulos, assim como a Estação de Tratamento de Água (ETA), e inicialmente terá capacidade de tratamento de 55/s”, completa Lucas.

Além das obras da ETE este ano a equipe prevê, também, a instalação de mais 14 quilômetros de rede distribuídas principalmente entre o José Amândio e Bombas.

Durante o encontro o morador Rogério Barros, da praia da Sepultura, aproveitou para elogiar as conquistas da concessionária e reforçou as melhoras no abastecimento em comparação com temporadas passadas. Ele ainda levantou questionamentos sobre a passagem de ar nos hidrômetros.

Lucas explicou que em determinados momentos pode ocorrer a passagem momentânea de ar pelas tubulações, principalmente quando o sistema está se recuperando de alguma intervenção. Contudo, esse fenômeno não altera em nada o valor da fatura.

“O que acontece é que os moradores percebem o ponteiro do hidrômetro se movimentando e ficam preocupados, mas isso não tem nenhuma relação com a cobrança. O que o leiturista registra no momento da conferência são os números que giram no hidrômetro, e esses se movimentam somente com o consumo de água”, detalha ele.  

Durante a reunião, Alex Schwabe, responsável por desenvolver o Afluentes, reforçou dados importantes sobre o consumo de água na cidade, lembrando que 32% da população bebe água entregue pela concessionária, 50% não sabem a origem da água distribuída e 13% não tem caixa d’água.

“Sempre deixamos algumas mensagens importantes para a população, a comunidade pode beber nossa água pois ela é potável, ideal para nosso consumo. Nossa captação vem do Rio Tijucas e segue em 28km de adutora até a ETA, de onde é distribuída, temos total expertise nesse sentido”, completa.

Outro recado importante deixado por Alex foi em relação ao programa Tarifa Social, que beneficia famílias em situação de vulnerabilidade, dando desconto na tarifa. Além disso, estas famílias podem procurar a empresa e, se estiverem inscritas dentro do CAD Único e corresponderem aos critérios, podem receber uma caixa d’água da concessionária (sem custos).

Momento de transição

O Afluentes também foi o momento de apresentação do novo coordenador de operações da Águas de Bombinhas, Daniel Machado, que inicia na função já na próxima semana. Daniel já fazia parte da concessionária há alguns anos, atuando em São Francisco do Sul.  

“Estou muito satisfeito e feliz de continuar o trabalho que já vem sendo feito em Bombinhas. Espero estar ajudando e contribuindo para o desenvolvimento do município e de nossas ações nesta nova fase, e ficamos sempre à disposição do grupo e da comunidade”, completa ele

Compartilhar:

Veja Também

Cronograma Saiba mais
Cronograma

Notícias Saiba mais
Notícias

Confira as últimas notícias da Águas de Bombinhas e saiba mais sobre abastecimento, obras, programas e projetos.

Esgotamento Sanitário Saiba mais
Esgotamento Sanitário

A Águas de Bombinhas trabalha 24h por dia para ampliar e melhorar o saneamento na cidade de Bombinhas.

Principais Dúvidas Saiba mais
Principais Dúvidas

A ligação de esgoto na rede pública é obrigatória, conforme determina o art. 45 da Lei Federal 11.445/2007 e no regulamento de serviços d...